quinta-feira, janeiro 03, 2008



Ela jurou naquela terra batida - de lágrimas ainda moles, descendo pelo queixo - ela jurou naquele instante que não mais amaria, que não mais desejaria amor, mas que entregaria seu 1/3 de alma àquele que fosse verdadeiramente forte para suportar e enfrentar seus medos, àquele que tivesse a força de um semi-deus, nesse instante talvez quebrasse sua promessa e entregaria mesmo seu coração. Supondo-se que dele ainda restaria qualquer pedaço em qualquer parte. E com os olhos secos, desejou apenas que não demorasse demais, pois mesmo para a dor há um limite de tempo e de lágrimas secas; aquelas que não escorrem pelo rosto febril.

Renata Lôbo

Um comentário:

Khronos disse...

Curto, seco e bem direto...
O receio de se machucar, mas sempre a curiosidade sobre o que se pode fazer... Me remete há tempos atrás... Escolhas parecidas, de fato...