domingo, abril 24, 2011


Estranhava cada vez mais o mundo. Ela se amava e se odiava. Todo um pacote estragado de calos dormentes e semi-infectados de amor perdido.
Estava cada vez mais arisca.
E não é que o coração estivesse machucado, mas a paciência havia ido embora. Não queria que ninguém ficasse, porque uma pedra jogada no lago afetava até a mais profunda partícula de areia adormecida. Não queria ondas em seu mundo.

Renata Lôbo

Um comentário:

Eugênio disse...

Perfeito Réh, adorei!

"...porque uma pedra jogada no lago afetava até a mais profunda partícula de areia adormecida. Não queria ondas em seu mundo."

Nunca quis ondas em meu mundo...rsrs

Um beijo querida.