domingo, junho 20, 2010


Morreu em plena avenida. Atropelado por um ônibus. Suicídio, disseram. Mas ninguém retirou seu corpo da rua. E depois de dois ou três carros. Pasta de pombo no asfalto.

Renata Lôbo

3 comentários:

Cherie L Lawliet disse...

Nossa tadinho do pombo... mas achei muito interessante, faz você ficar imaginando um milhão de coisas antes de saber que é um pombo... foi fantastico ^.^

Taciana dos Anjos disse...

rs ... realmente, o jeito que vc descreveu fez toda diferença ... muito bom! =)

Millie Ribeiro disse...

interessante..muito...